FIQUE ATUALIZADO COM AS MAIS RECENTES NOTÍCIAS SOBRE VÍDEO ENDOSCOPIA E MEDICINA REPRODUTIVA

Solicitar Consulta

DST’s podem afetar a fertilidade

Autor: INSTITUTO VERHUM

Adotar um comportamento sexual responsável pode reduzir signitivamente o risco de infecção por doenças sexualmente transmissíveis. Grave problema de saúde pública, as DST’s estão entre as principais causas da infertilidade, além de desencadearem outras complicações sérias como aborto, doenças neonatais e até mesmo o câncer do colo do útero devido à infecção pelo HPV, podendo levar à morte. Além de prevenir várias doenças, o sexo seguro evita a gravidez indesejada.

“Usar preservativo em todas as relações sexuais ainda é a principal forma de prevenção, mas não é a única. É preciso evitar contato sexual com pessoas desconhecidas e sob efeito de álcool e drogas, evitar ter vários parceiros, observar sinais de DST’s no parceiro (lesões, verrugas, secreções) e não ter relação sexual caso, qualquer dos parceiros, esteja com alguma infecção nos órgãos genitais. Esses são cuidados que minimizam o risco de ser infectado por uma DST”, adverte o ginecologista Vinicius Medina Lopes, especialista em reprodução humana e diretor do Instituto Verhum.  “Antes de iniciar um relacionamento é importante conversar com o parceiro e tomar todos os cuidados para uma relação sexualmente segura. O casal deve levar em conta o histórico sexual e possíveis doenças que cada um dos parceiros possa ter”, acrescenta o médico Jean Pierre Barguil Brasileiro, especialista em reprodução assistida e diretor do Instituto Verhum.  Os dois especialistas compartilham da mesma opinião: “As pessoas voltaram se descuidar nos últimos anos, a população precisa ser conscientizada e as campanhas educativas devem acontecer o ano inteiro e não apenas no verão”.

Pelo menos 25% dos casos de infertilidade são atribuídos às doenças sexualmente transmissíveis. “A fertilidade de ambos os sexos pode ser comprometida por essas doenças. Essas infecções, quando não são tratadas logo e adequadamente, podem causar danos irreversíveis ao aparelho reprodutor”, afirma Brasileiro.

Nas mulheres, doenças como a gonorreia e a clamídia, por exemplo, causam inflamação das trompas, provocam a obstrução das mesmas, impedindo a gravidez pelo processo natural ou causando a gestação ectópica. Nos homens, essas patologias obstruem os condutos deferentes, os canais por onde passam os espermatozoides. Segundo os especialistas, evitar infecções é fundamental para preservar a fertilidade.
FONTE: Portal do Jornal Alô Brasília
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someoneShare on LinkedIn