Entenda a relação entre endometriose e infertilidade

  • 28/02
  • BLOG VERHUM
  • Instituto Verhum

A endometriose é uma doença, por vezes, silenciosa, pois 25% das mulheres acometidas por ela são assintomáticas e, mesmo aquelas que apresentam sintomas, costumam negligenciá-los, acreditando que são normais.


Estima-se que 10% a 20% das brasileiras em idade fértil sejam acometidas pela endometriose. Destas, 50% a 70% apresentam infertilidade. Dentre as mulheres diagnosticadas com infertilidade, cerca de 40% a 50% têm endometriose.


Continue a leitura para entender melhor a relação entre endometriose e infertilidade, quais os sintomas e possíveis tratamentos.

O que é e quais os sintomas da endometriose?

O endométrio é o tecido que reveste o útero, onde o óvulo fertilizado se implanta. A cada ciclo menstrual, o hormônio estrogênio estimula o crescimento do endométrio, que se torna mais espesso. Quando não ocorre a fecundação, essa camada se desprende e é eliminada pela menstruação.


Contudo, pode acontecer de essas células não serem totalmente eliminadas pelo organismo feminino e começarem a aderir e se multiplicar em outros órgãos fora do útero, como trompas, ovários, intestino, bexiga, etc. Quando isso ocorre, temos a endometriose. 


A endometriose profunda é uma forma mais agressiva da doença, e pode provocar infertilidade. É caracterizada pelo alastramento das lesões, que vão se alojando indiscriminadamente em vários órgãos, inclusive fora da cavidade abdominal. Há casos gravíssimos em que os focos da doença chegam aos nervos, diafragma e pulmões.

Sintomas e diagnóstico

Os sintomas variam muito de uma mulher para outra e, conforme ressaltado, algumas são assintomáticas. Os mais comuns são os seguintes:


  • cólicas menstruais intensas;

  • dor pélvica (principalmente durante a menstruação);

  • fluxo menstrual abundante;

  • dor durante e/ou após o sexo;

  • desarranjo ou dor intestinal durante o período menstrual;

  • urgência e possível dor ao urinar;

  • infecções urinárias frequentes;

  • dificuldade de engravidar naturalmente após o tempo de espera considerado normal, mesmo seguindo todas as recomendações.


Se você tiver um ou mais destes sintomas, informe ao seu médico ginecologista. Ele poderá realizar exames clínicos e solicitar também uma ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal para mapeamento da endometriose ou ressonância magnética da pelve. 


Contudo, o diagnóstico só pode ser confirmado de forma 100% precisa por meio de videolaparoscopia, que é o único método capaz de definir a extensão da doença, com a retirada dos focos de endometriose. Trata-se de uma técnica cirúrgica minimamente invasiva, que pode contribuir, inclusive, para o sucesso dos métodos de reprodução assistida.

Como a endometriose afeta a fertilidade feminina?

É importante destacar que nem todas as mulheres com endometriose são inférteis. Quanto antes for identificada a doença e iniciado o tratamento adequado, mais chances de impedir o avanço da endometriose para um quadro de infertilidade.


No entanto, o diagnóstico precoce é dificultado pela superficialidade dos sintomas ou mesmo ausência deles, como já mencionamos. A endometriose interfere no sistema reprodutor e em suas atividades de várias maneiras, conforme detalhamos a seguir.

Alterações anatômicas e fisiológicas

Pode haver comprometimento na receptividade do endométrio à implantação do embrião,  alteração no funcionamento das trompas e também na maturação e no desenvolvimento dos óvulos, obstrução das tubas uterinas, entre outras condições que dificultam ou impedem a gravidez.

Aspectos imunológicos

O sistema imune, que deveria atacar apenas tecidos estranhos ao organismo, identifica o endométrio fora do lugar como um “corpo estranho” e o ataca, gerando uma resposta inflamatória. Isso interfere na interação entre óvulo e espermatozoide e diminui ainda mais as chances de implantação do embrião. 

Qual o tratamento para endometriose?

A indicação de tratamento varia de acordo com a intensidade dos sintomas e se a mulher tem intenção de engravidar. Para amenizar as dores provocadas pela endometriose, há opção de tratamento medicamentoso ou cirúrgico.


No caso de mulheres que desejam engravidar, os medicamentos para tratar endometriose não são indicados, pois podem ter efeito contraceptivo. Já a cirurgia (ou videolaparoscopia) para retirada dos focos deve ser considerada, já que existem evidências de melhora na fertilidade

Mulheres com endometriose podem engravidar?

Os métodos de reprodução assistida, como a FIV (fertilização in vitro) representam um grande avanço da medicina e uma esperança para as mulheres com endometriose. 


Há excelente indicação deste método para estes casos, com boas taxas de sucesso, aumentando significativamente as chances de uma mulher com endometriose conseguir engravidar


Cada caso é único e para que você tenha o melhor acompanhamento possível, é muito importante encontrar um especialista ou clínica especializada, que ofereça um tratamento individualizado e realmente qualificado. Afinal, sua saúde e seu sonho de gerar uma vida precisam estar em mãos tão boas quanto confiáveis, certo?


O Instituto Verhum é referência em reprodução humana e conta com uma equipe altamente especializada e capacitada, atendimento humanizado e tecnologia de ponta a serviço da medicina e da vida. Entre em contato conosco!

VOLTAR