Temperatura basal: o que é, como medir e como ela facilita a concepção?

  • 07/10
  • BLOG VERHUM
  • Instituto Verhum

Se você está tentando engravidar, é importante descobrir em quais dias ocorre sua ovulação para determinar os melhores períodos para as relações sexuais. Uma das formas de estimar a data de ovulação é medindo a temperatura basal, que sofre ligeiras alterações durante o seu período fértil.

 

Com o propósito de te ajudar a fazer essa medição de forma correta, nós, do Instituto Verhum, preparamos alguns tópicos explicativos. Acompanhe:


O que é temperatura basal?


A temperatura basal é a temperatura do seu corpo em repouso. Ela deve ser aferida logo após o despertar, em jejum e sem sair da cama. Como a temperatura corporal aumenta ao realizar qualquer atividade, é importante que a medição seja feita antes dos afazeres de rotina e à mesma hora todos os dias. 


As mudanças cíclicas naturais nos hormônios femininos normalmente fazem com que a temperatura basal da mulher caia ligeiramente antes da liberação de um óvulo (ovulação) e aumente consideravelmente 24 horas após a ovulação. 


Ao medir cuidadosamente a temperatura basal todas as manhãs e registrá-la em uma anotação, muitas mulheres podem estimar quando estão ovulando. Isso ajuda a identificar os momentos em que há  maior e menor probabilidade de engravidar.


Qual é a temperatura basal na ovulação?


Durante o ciclo menstrual, é possível identificar duas fases que correspondem a diferentes processos hormonais e temperaturas corporais específicas. A elevação da temperatura em meados do ciclo confirma que ocorreu a ovulação, isto é, a liberação de um óvulo maduro pronto para ser fecundado por um espermatozoide.


  • A primeira fase, chamada de fase pré-ovulatória ou fase folicular, é marcada por uma temperatura corporal mais baixa, entre 36,5º C e 36,8ºC.

  • A segunda fase, chamada de fase pós-ovulatória ou fase lútea, é marcada por uma temperatura mais alta, superior a 37ºC. Esta fase tem duração de aproximadamente 14 dias e termina com a redução da temperatura, antes da chegada da menstruação, a não ser que ocorra a gravidez.

Temperatura basal, ovulação e dias férteis


Em um ciclo regular de 28 dias, o aumento da temperatura basal acontece entre os dias 14 e 16. O período fértil da mulher é anterior à elevação da temperatura e tem duração de apenas alguns dias. 

De modo geral, a probabilidade de engravidar depende da combinação de dois fatores:

  • Da ovulação e do tempo de vida do seu óvulo (que pode sobreviver até 24 horas após ser liberado do folículo nos ovários).

  • Do tempo de vida dos espermatozóides (que sobrevivem em média 48h a 72h após a ejaculação no interior do corpo da mulher).

Para aumentar as chances de conceber, recomenda-se manter relações sexuais durante todo o período fértil, ou seja,  durante os 5 dias anteriores à elevação da temperatura basal. 

Como medir a temperatura basal?


A medição da temperatura basal pode ser feita por via oral, vaginal ou retal, sendo importante utilizar o mesmo método todos os dias. Também é recomendado que a temperatura seja medida sempre na mesma hora para garantir dados mais consistentes ao longo do mês.

Para fazer a aferição, você pode utilizar um termômetro projetado para esse procedimento ou um termômetro digital oral. Ao aferir a temperatura por via oral, o termômetro deve ser colocado embaixo da língua. 

Lembre-se: não saia da cama, nem realize qualquer ação antes da medição. Para coletar dados precisos, o ideal é que você tenha dormido por pelo menos 5 horas contínuas. 

A aferição deve ser feita a partir do primeiro dia de menstruação – que corresponde ao dia 1 do ciclo.  Anote todos os dias a temperatura medida após o despertar e observe os padrões ao longo dos meses para descobrir quais são os melhores dias para tentar engravidar.

Dúvidas sobre o assunto? Entre em contato com o Instituto Verhum!


Se você está planejando uma gravidez e deseja saber quais métodos podem facilitar a concepção, agende uma consulta com os especialistas do Instituto Verhum.  Você será atendida por médicos experientes e renomados que poderão esclarecer suas dúvidas e indicar os melhores tratamentos para fertilidade.

Desde sua fundação até hoje, o Instituto Verhum já registrou mais de 1.000 bebês nascidos através de métodos de reprodução assistida. Isso só foi possível graças à competência técnico-científica de uma equipe multidisciplinar, composta por especialistas em medicina reprodutiva, ginecologia geral e oncológica, obstetrícia, andrologia, genética, psicologia, ultrassonografia e endoscopia ginecológica.

Para saber mais, entre em contato pelo Whatsapp (61) 9660-4545 ou ligue para o número (61) 3365-4545. 

VOLTAR