Comentários sobre o artigo inspirador para a live “Dicas para uma gestação espontânea”: Optimizing natural fertility: a committee opinion.

Comentários sobre o artigo inspirador para a live “Dicas para uma gestação espontânea”: Optimizing natural fertility: a committee opinion.

Um dos questionamentos mais frequentes no consultório médico é: o que eu posso fazer para otimizar as minhas chances de engravidar. Na tentativa de auxiliar a sanar essa dúvida, irei discorrer nos próximos parágrafos sobre esse tema, com base na opinião de especialistas internacionais, e na nossa prática clínica.  Antes de iniciarmos os tópicos é importante ressaltar que essas orientações são válidas para os casais onde não há um histórico de infertilidade, ou nenhuma questão que pudesse sugerir uma dificuldade para engravidar. Primeiramente, temos que deixar claro o que é considerado infertilidade.

A infertilidade é a prática sexual regular, e não protegida, sem resultar em gestação num período de 12 meses. É sabido que as mulheres apresentam um declínio da sua fertilidade a partir dos 35 anos, dessa forma essa idade é um marco para nós especialistas em reprodução humana. Uma vez que paciente com mais de 35 anos, esperamos somente 6 meses para realizar o diagnóstico de infertilidade. Esse período de 6 meses é utilizado, pois os estudos demonstraram que 80% dos casais engravidam nos primeiros 6 meses de tentativas.

A questão idade, como falamos anteriormente é um ponto importante a ser avaliado, mas vale ressaltar que os homens também apresentam um declínio da fertilidade a partir dos 50 anos. Tentar engravidar gera ansiedade, a qual pode ser agravada quando falamos de frequência de relação sexuais. Antes de trazer os dados científicos, gostaria de ressaltar que o importante é o casal definir qual a sua frequência ideal de relações sexuais baseada no contexto que vivem. Sabemos que existe um aumento da fecundabilidade em 37% para casais que realizam a prática sexual diária, e somente 15% para os que realizam uma vez por semana, mas sabemos também que a exigência para a realização do ato sexual diário, pode comprometer a libido e transformar o prazer em trabalho. Se você leu o parágrafo acima e pensou: “uma vez escutei que ter relação sexual todos os dias compromete a qualidade do sêmen”, isso é um mito.

Os estudos mostraram que não há interferência em manter relações sexuais diárias, e que na verdade houve até uma melhora da qualidade espermática em rapazes que tem oligozoospermia (pouca quantidade de espermatozóides). Um tempo ideal para abstinência sexual poderia ser entre 2-5 dias para realizar um espermograma por exemplo. É sabido que um período maior de 10 dias apresenta deterioração na qualidade espermática. Entender o seu corpo para saber o quando ter relação sexual, é outro ponto importante. Compreender o que chamamos de janela de implantação é algo simples na teoria, mas nem tão simples na prática. Janela de implantação compreende seis dias antes da ovulação até o dia da ovulação,  sendo a maior chance de engravidar dois dias antes de ocorrer a ovulação. Devemos nos atentar que, a janela de implantação não é a mesma entre as mulheres, e ela varia de acordo com o seu ciclo menstrual. Uma forma de identificar quando estamos ovulando é através da monitorização da ovulação. Para monitorar a ovulação podemos utilizar de métodos simples e sem custo, como a identificação do muco cervical, ou podemos lançar mão dos  kits urinários de identificação do LH. Os estudos não apontam superioridade entre um método e outro.

Caso você seja uma tentante, provavelmente já usou várias “mandigas” para conseguir engravidar, porém o que é mito ou verdade? Por exemplo: ficar de pernas para cima aumenta a chance de engravidar – mito; ter relação em tal posição é melhor para engravidar – mito; se a relação for em tal posição você terá uma menina – mito. O que a literatura mostra é que os espermatozoides alcançam a trompa uterina em até 15 minutos independente da sua posição, o que sabemos é que eles são atraídos para o maior folículo, e tendem a ir em uma quantidade maior quando existe um orgasmo feminino, devido a liberação de ocitocina. Um cuidado importante durante as tentativas para engravidar é com o uso de lubrificantes. Foi identificado uma redução da quantidade de espermatozoides e essa redução também aconteceu com a saliva. Se formos falar de hábitos de vida, os extremos de peso não são favoráveis, nem obesas nem muito magras. É sempre sugerido uma vida mais saudável e equilibrada, principalmente se for um caso de síndrome de ovário policístico.

O ácido fólico é sugerido para todas as tentantes. Sugerimos, cessar o tabagismo tanto masculino como o feminino, por apresentarem efeitos deletérios sobre os óvulos e espermatozoides. Os estudos relacionados ao uso de álcool variam de acordo com dose segura pré concepcional, não tendo um valor específico. Recomendamos evitar sempre que possível e caso não seja possível, não ingerir mais de dois drinks/dia. Vale lembrar que quando gestante não existe dose segura, isso quer dizer que não pode ingerir nenhuma bebida alcoólica durante a gestação. A ingestão de café não deve ultrapassar as 200 mg, o que equivale a 2 xícaras.

Esperamos que essas dicas possam te ajudar. Lembramos que cada caso é um caso, aqui são dicas gerais. Qualquer dúvida procure o seu médico.