Azoospermia: o que é, tipos e tem cura?

  • 15/08
  • BLOG VERHUM
  • Instituto Verhum

A infertilidade é uma preocupação que afeta inúmeros pessoas ao redor do mundo, impactando não apenas a saúde reprodutiva, mas também as esferas emocional e social. Dentro da infertilidade masculina, a azoospermia se destaca como uma condição que pode gerar dúvidas e apreensão nos homens que a vivenciam.


Neste artigo, exploraremos o que é azoospermia, os diferentes tipos, as suas possibilidades de tratamento ou cura, assim como outros aspectos relevantes. Então, leia tudo até o final e fique mais informado sobre o assunto!


O que é azoospermia?


Azoospermia é uma condição médica caracterizada pela ausência de espermatozoides no sêmen ejaculado. É uma das principais causas de infertilidade masculina, pois a ausência de espermatozoides impede que o homem consiga fertilizar o óvulo da parceira.


O diagnóstico da azoospermia pode ser feito por meio de um exame chamado espermograma, que consiste em uma análise microscópica do líquido ejaculado, obtido por meio de masturbação. 


Durante o espermograma, são avaliados diversos parâmetros, como a presença, quantidade, forma e motilidade dos espermatozoides, além de outros aspectos relevantes, como o volume, cor e pH do esperma. 



Quais são os tipos de azoospermia?


Existem dois principais tipos de azoospermia, que são classificados de acordo com a origem do problema que leva à ausência de espermatozoides no sêmen ejaculado:


  • Azoospermia Obstrutiva


Neste tipo de azoospermia, os testículos produzem espermatozóides de forma normal, mas há um bloqueio ou obstrução no trato reprodutivo masculino que impede a passagem dos espermatozoides até o sêmen ejaculado. 


Essa obstrução pode ocorrer em diferentes partes do sistema reprodutor masculino, como os ductos deferentes, os epidídimos (tubos que armazenam os espermatozóides) ou outras estruturas. 


As causas mais comuns de azoospermia obstrutiva incluem infecções, cirurgias prévias, anomalias congênitas e lesões traumáticas.


  • Azoospermia Não Obstrutiva


Neste tipo, há uma falha na produção de espermatozoides pelos testículos, resultando em uma contagem muito baixa ou até mesmo nula de espermatozoides no sêmen ejaculado. 


Essa condição pode ser causada por fatores genéticos, problemas hormonais, disfunções testiculares, uso de certos medicamentos, radiação ou quimioterapia, entre outros. 


A azoospermia não obstrutiva é geralmente mais complexa de tratar do que a obstrutiva, e muitas vezes requer uma abordagem mais especializada para buscar alternativas de fertilidade.


A azoospermia tem cura?


A azoospermia não deve ser considerada uma doença em si, mas sim uma complicação resultante de outras condições subjacentes. Por essa razão, o tratamento para azoospermia é direcionado à causa específica que a originou.


O principal objetivo do tratamento para a azoospermia é reverter a infertilidade masculina, visando restabelecer a produção de espermatozoides. 


No caso de obstruções no trato reprodutivo, quando a reversão cirúrgica não é viável, opções como a reprodução assistida podem ser consideradas.


Uma das técnicas de reprodução assistida mais indicadas para tratar a infertilidade masculina decorrente de azoospermia é a Fertilização In Vitro (FIV) com Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoides (ICSI). 


Nesse procedimento, a fecundação ocorre em laboratório, onde um espermatozóide é selecionado e inserido diretamente no óvulo, aumentando significativamente as chances de sucesso na gravidez.


Os espermatozoides podem ser obtidos através de diferentes métodos, dependendo do tipo de azoospermia apresentada. A coleta é feita por um procedimento cirúrgico, com anestesia local ou sedação e é realizada punção ou biópsia diretamente dos epidídimos ou testículos.


No entanto, em alguns casos, a coleta de espermatozoides pode não ser viável. Nesses cenários, o casal tem a opção de recorrer a um doador de esperma disponibilizado por um banco de sêmen, uma alternativa que permite aos casais prosseguir com o sonho de serem pais.



Para elevar suas chances de tratar a azoospermia e conseguir técnicas realmente eficientes, é preciso realizar a técnica em uma clínica com as tecnologias mais avançadas e um corpo clínico que seja referência na área.


Felizmente, você pode contar com o Instituto Verhum!


Nós temos altas taxas de fertilização, excelência técnica comprovada e uma equipe completa de médicos ginecologistas, obstetras, psicólogos, nutricionistas e outros profissionais prontos para lhe acolher da melhor forma possível. Somos referência nacional em Reprodução Assistida e tratamentos ginecológicos.


Desde a sua fundação, o Instituto Verhum já registrou mais de 1.000 bebês nascidos através de técnicas como inseminação artificial e fertilização in vitro. Por isso, se você sonha em ter um filho, não deixe de entrar em contato conosco através do Whatsapp (61) 9660-4545 ou pelo telefone (61) 3365-4545.

VOLTAR